Será complicado

Assim como você, eu estou vendo os filmes que me indicou, lendo os livros que me emprestou e ouvindo aquela banda que você me mostrou, e digo, que isso vai acabar sendo um tremendo problema para nós dois. Será complicado, quando eu decorar os diálogos do seu filme preferido, e ao assisti-lo, você lembrar de mim. Será complicado, quando aquele livro que me indicou, se tornar uma espécie de bíblia pra mim ou quando o meu escritor favorito estiver nas legendas de suas fotos no Instagram. Será extremamente complicado, quando aquela banda que você me apresentou se tornar a minha banda favorita, e aquela música que ouvi primeiro, e depois te enviei perguntando se você já tinha escutado, se tornar a nossa música.
E quando, depois de tanto tempo, nós nos esbarrarmos num show deles e nossa música tocar, mas estivermos compartilhando com outra pessoa ao lado, será extremamente difícil e complicado!
Então, se você não tem certeza se vai permanecer muito tempo em minha vida, me faça o favor de me indicar livros ruins, filmes péssimos e músicas piores. É mais fácil esquecer uma pessoa pela qual não temos boas recordações.

 

Anúncios

Não vá, fica!

Eu seguro o celular em mãos, esperando que ele vibre ou tenha alguma notificação sua. Torço que apareça seu nome numa chamada fora de hora. Espero em vão. Eu te afastei, te afastei por medo de ter você perto. Conheço-me bem e sei que não seria bom o suficiente, que acabaria te decepcionando cedo ou tarde. Porém, quando pedi pra se afastar e me esquecer, eu implorava que entendesse o oposto. É que apesar de parecer forte, eu dizia em silêncio: “Não vá, fica! Eu não sou forte e sentirei muita sua falta.” Igual estou sentindo agora.

Relacionamentos não são uma ciência exata

Relacionamentos não são uma ciência exata “Use a fórmula, se você não errar os cálculos, dá certo”. Não! Os relacionamentos não são assim. Cada relacionamento é diferente, são como uma aula de gramática, cheia de regras e exceções, e cada relacionamento tem uma regra e/ou exceção diferente. Relacionamentos são palavras parecidas com sentidos diferentes. Relacionamentos são como o uso da vírgula, e cada escritor tem uma opinião diferente quanto ao seu uso, mas, quando num relacionamento as pessoas têm uma opinião diferente quanto ao uso da vírgula, elas preferem o ponto final.

Notas sobre ele

Quando o vi a primeira vez, ele não me chamou atenção em nada, não usa roupas coloridas ou extravagantes, não tem piercings, brincos ou tatuagens. O cabelo não é nada chamativo, curto, numa desorganização simétrica, entende? A princípio é tímido, mas somente a princípio. Na verdade, ele é inquieto, sempre que fala gesticula. Cheio de expressões faciais. Mas não sabe como reagir a um elogio, desconversa e sorri meio sem jeito.
Tem um olhar expressivo, que quando te encara, é impossível não ficar desconcertada. É divertido e não gosta de ver ninguém triste. Quando não está sorrindo, está tentando fazer alguém sorrir. Dificilmente chora, quando chora, faz escondido, quer dar a impressão de ser forte.
Ironia e sarcasmo são seus melhores amigos, usa como autodefesa. Não o culpe, é de forma automática.

Em nada ela é simples

Eu te amo! E te amo, porque eu conheço seus defeitos e pouco me importa se eles são incompatíveis com os meus. Mas, eu também poderia dizer que é por causa da simetria perfeita do seu nariz, das curvas no seu corpo, das pintinhas espalhadas pelo busto, dos olhos castanho-esverdeados, desse teu olhar forte e do sorriso cativante.
Você é extremamente linda, mas sempre discorda quando eu digo, fica tímida e em silêncio, e depois sem convicção diz: “eu não sou linda”.
Ela é complicada e sensível, mas tem medo de sentir, é contida. Uma falante de entrelinhas. Mimada e complicada, com uma personalidade forte, que me enlouquece. De um orgulho desproporcional ao seu tamanho e de uma teimosia maior ainda.
É extremamente irredutível, pode até assumir que não estava certa, mas nunca vai dizer que estava errada. Discutir com ela não é simples. Aliás, em nada ela é simples.
Se nela viesse um rótulo, estaria em destaque: “Efeito colateral: Pode causar grandes transtornos psicológicos.” e nada de: “Cuidado: Frágil!”, apesar do tamanho aparentar.

Ainda é cedo

Ela escuta e canta no volume máximo aquele CD da Legião Urbana. Aquele mesmo que era meu, mas que ela não me devolveu após o término. Quando pergunto sobre, ela sorri e responde: “Ele eu não devolvo, ele é presente”. Ela se auto presenteou com aquele CD. Eu posso até pega-lo de volta, mas o CD já faz parte dela. Tem decorada todas as músicas, falas e até os erros do Renato Russo. Canta junto com ele cada verso, erra, quando ele erra e engrossa a voz pra chegar ao mesmo tom. E quando escuta a nossa música, chora, e como chora, naquela versão de “Ainda é Cedo*” que dura quase dez minutos.

Ainda é Cedo* As quatro estações – ao vivo; disco 2; faixa 1.

O sexto sentido dela

Dizem que mulher tem sexto sentido, o dela funciona quando está me perdendo, quando estou me apaixonando por outra pessoa ou quando decido esquecê-la. Ela sabe que é meu ponto fraco e abusa disso. É nessa hora que meu telefone toca, eu atendo mesmo sabendo quem é, então ela me diz que está com saudades, que ainda me ama e com poucas palavras me ganha novamente. Talvez um dia eu não atenda, mas hoje não foi diferente…

Aquele irresistível sorriso canto de boca

E depois de uma conversa nostálgica, você me faz aquele sorriso irônico canto de boca, aquele mesmo sorriso, que sempre me desmontou de tal forma e, agora, entendo o porquê nunca consegui ganhar uma discussão contigo. E percebo que não mudou nada, pois quando elogio esse mesmo sorriso, você ainda olha para baixo, tímido, com um sorriso amarelo de quem nunca sabe o que fazer quando é elogiado. Sorrio! Então, você me encara com esse olhar à la Ryan Atwood, vejo teus olhos castanhos-esverdeados, que me fazem se arrepender amargamente por ter te deixado.

Você acredita em alma gêmea?

– Você acredita em alma gêmea? Ela me perguntou.
– Não! Eu disse de maneira rápida.
Ela me achou um pouco ríspido e logo retrucou: – Você me diz que é um romântico e não acredita em alma gêmea.
– Sou um romântico sensato. Eu falei.
– Sensato? Ela perguntou.
– Sim! Suponhamos que alma gêmea exista, seria muita pretensão que com bilhões de habitantes na Terra, a minha alma gêmea estivesse nascido no mesmo país que eu, e, seria uma pretensão maior ainda, que eu fosse conhecê-la. Eu não acredito que exista, mas se existe, é provável que a minha é chinesa, senão for, ela é fabricada lá, no mínimo.
– E no que você acredita então, senhor romântico? Ela perguntou com ironia.
– Acredito em pessoas que se esforçam, porque pessoas perfeitas não existem, todas têm defeitos, alguns incorrigíveis ou insuportáveis. Porque gostar de alguém é algo fácil, o difícil é continuar gostando depois de conhecê-la melhor. Pois quando nos apaixonamos é algo rápido, mas um dia a paixão acaba e, é nesse momento, que ela pode ou não se transformar em amor, depende de você; se permitir sentir ou não, se quiser se doar ou não.