A geração dos introvertidos-sociais-extrovertidos-virtuais

Vejo no futuro uma geração de jovens arrependidos. Jovens influenciados pela moda, o consumo exagerado e a mídia. Essa é a geração do não preciso, mas eu quero. A geração dos sem opiniões próprias. Uma geração cheia de seres desorientados seguidores de um outro perdido. A geração das coisas fáceis, das celebridades instantâneas que duram um pouco mais que a neblina do amanhecer. A geração das redes sociais, da comunicação e da falta dela. A geração dos introvertidos-sociais-extrovertidos-virtuais.

Somos a geração dos robôs

Viramos aquela geração dos filmes de ficção cientifica, que se comunicaria a distância, de carros rápidos e modernos, e computadores para fazerem todo o nosso serviço. Sim, somos a geração dos robôs. Robôs de gordura e osso. Mais gordura do que osso. Somos robôs! Aqueles que pensam iguais e que estão tão automaticamente robotizados que já não têm sentimentos e emoções. Mas alguns apresentam defeitos ou ficaram ultrapassados e contraíram um vírus que gerou algum distúrbio robótico curável ou amenizada com uma terapeuta da Microsoft ou uma nova atualização do iOS ou Android. Somos a geração da comunicação e enfrentamos grandes dificuldades com isso. Somos uma geração robotizada de seres automatizados, onde tudo é tão mecânico e poucos aceitam ou podem ser formatados.

Atualização

Antes “Era uma vez…”
Agora é quando te segui
Ou te adicionei.

Antes “Eu te amo” tinha significado.
Agora o que significa
São curtidas
E comentários.

Antes os relacionamentos terminavam
E as pessoas se separavam.
Agora elas se excluem
Ou se bloqueiam.

E o antigo “Felizes para sempre”,
Já não dura tanto tempo assim

Geração sem recall

Somos a geração da comunicação e o nosso maior defeito é a falta dela. Onde os emojis significam demais e as palavras estão escassas. Somos desenvolvidos tecnologicamente, mas atrofiados e destruídos emocionalmente; uma atualização mal sucedida, um sistema cheio de falhas em que o fabricante não parece estar disposto a fazer a convocação para um recall. Somos uma geração de extremos e de excessos. Avaliada sempre pelos números de curtidas que recebem e seguidores que possuem. E há muitos seguidores, milhares deles e poucos guias; a maior parte perdida, mesmo com GPS em mãos.

Crônica dos olhares

Caminhando com destinos distintos os olhares se encontram em meio à multidão. Olhares atrasados, apressados, ocupados, estressados, cansados, angustiados, tímidos, desajeitados  caminhando a passos largos. Olhares grandes, pequenos, puxados, míopes, desajustados, desalinhados. Olhares sozinhos ou acompanhados, fiéis ou infiéis.  Olhares que jamais se viram e talvez nunca mais voltem a se encontrar. Olhares que quando se encontram olho a olho em pouco tempo se apaixonam. Olhares que continuam a passos largos, mas agora apaixonados. Olhares que não cessam e se distanciam até se desencontrarem. Olhares que se esquecem e logo após se perdem. Olhares que seguem.

Desbloqueia, bloqueia

Desbloqueia
Olha que horas são
Bloqueia

Desbloqueia
Olha as horas novamente, pois visualizou, mas esqueceu
Bloqueia novamente.

Desbloqueia
Esqueceu o que iria fazer
Bloqueia

Desbloqueia
Olha as mensagens
Bloqueia

Desbloqueia
Olha todos os aplicativos úteis e o quanto eles parecem inúteis
Bloqueia

Desbloqueia
Já se passaram horas
Bloqueia

Desbloqueia
Bateria fraca
Bloqueia

Desbloqueia
Bloqueia

Geração instantânea

Uma época que tem como principal característica a velocidade, e, uma geração que sabe aproveitar bem desta característica. Num uso constante de suas redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas, contribuindo assim para a velocidade da informação. Mas essa mesma velocidade trouxe transtornos ao ser agregadas em suas relações. É cada vez mais frequente; amizades passageiras, relações de estações, dias ou semanas. Casamentos que duram menos que a disputa na justiça pra decidir quem fica com o quê. Esta geração usa essa velocidade com toda intensidade. Intensidade, palavra essa, que perdeu muito do seu significado com os próprios usuários desse século. As pessoas se conhecem de forma rápida; num clique. É apenas aceitar, confirmar ou dar follow em alguém. Então, já se consideram conhecidos e em pouco tempo entram numa relação, sem muito contato, mas de contato constante. Relações que começam com pessoas se conhecendo e terminam sem elas se conhecerem.