Não se cura um amor com outro amor

“Só esquece um amor com outro amor”, era isso que eu sempre ouvia dizer, então saía a procura de amores pela noite. Queria esquecê-la! Mas acho mesmo que estava era procurando-a. Procurando-a em cada beijo e em cada corpo que eu experimentava. Era uma procura em vão. A cada beijo eu descobria que ninguém beijava igual a ela, a cada noite com outra pessoa eu percebia que dificilmente eu teria noites como as que tive com ela. Algumas vezes encontrava seu perfume em outra moça. E quando sentia esse perfume minha noite acabava. Aquele perfume era Ela. Aquele perfume trazia de volta todas as lembranças dela. Naquele momento eu percebia que não se cura um amor com outro amor. O amor é como um vício e não se cura um vício com outro.

Futuro incerto

Vejo minha vida se encaminhando para um futuro que eu nem sei se quero. Não que esse futuro seja ruim, é que eu não me vejo e nem me reconheço MAIS nele. Recordo então de todas as ex-promessas-de-futuros que eu tivera. Alguns eu não quis e mudei, outros não deram certo e cheguei nesse presente que algum tempo foi um futuro que eu também não sei se queria. A vida me encaminhou até aqui. Eu me encaminhei até aqui. Sinto-me desnorteado. Perdido num deserto. Não sei mais se estou indo ou voltando, tudo é igual, avançar ou retroceder não faz diferença. Enquanto isso eu continuo caminhando. E o futuro se encaminhando.

A gente sempre ama quem vai

Eu disse “Desculpa! Eu te amo.” Depois me afastei. Virei às costas. Fui embora. É estranho, eu disse te amo e me afastei. Ela não disse nada e permanecia no lugar. Eu achei que quem ama não fosse embora. Me questionei. Eu fui embora tendo o que dizer, ela ficou sem nada falar. Eu a odiei por ficar e não dizer nada. Talvez porque quem vai, volta. E quem fica não pode voltar, apenas ir embora. Talvez seja por isso que a gente sempre ama quem vai e odeia quem fica.

Só o amor não basta, é preciso estar interessado em amar

Eu sempre acreditei que duas pessoas que se amam e lutam por esse amor conseguem ficar juntas. Mas vocês já ouviram dizer que só o amor não basta? Parece ser uma frase totalmente incoerente quando se está amando. E pra mim, que sempre disse ser romântico, me parecia ser um sacrilégio. Mas percebo agora que essa frase tem grande fundamento.
Terminamos da pior forma que uma relação termina, não com insultos, mas com ambos ainda se amando e escancarando no rosto “eu te amo, mas não damos certo. Não dá mais”. E dói. Dói porque é a pura verdade. Só o amor não basta, é preciso estar interessado em amar.
Às vezes, amamos mas não estamos preparados pra situações que a vida nos apresenta e acabamos perdendo o interesse. São rotinas, horários, distância, trabalho, sonhos, planos e momentos de vidas diferentes. É a carga emocional ou maturidade que um tem e que outro ainda não adquiriu. E nós estávamos num desses momentos, estávamos nos amando em um momento errado, e no melhor significado da palavra amor, queríamos o melhor do outro.
Eu não sou menos romântico por acreditar que o amor não supera tudo. Eu sou romântico o suficiente pra reconhecer que amar, às vezes, é entender que estaremos melhor e mais felizes sem insistirmos no amor.
Amar é compreensão de que quando não estamos nos sentindo bem e nem fazendo bem um ao outro é melhor terminar

Procure alguém que dê qualidade aos teus defeitos

Sempre ouvi a frase “procure alguém que suporte teus defeitos”, e na mesma quantidade de vezes em que ouvia eu discordava e dizia a mim mesmo: “Procure alguém que dê qualidade aos teus defeitos”. Aliás, qualidades e defeitos são nada menos que adjetivos que alguém usa pra nos qualificar. Se uma pessoa entende que sua espontaneidade é impulsividade, que sua intensidade é excessiva, que seu sentimentalismo é ingenuidade, que sua persistência é teimosia e etc, haverá outra que entenderá diferente. Então, procure alguém que te dê adjetivos de qualidade.

Somos tudo aquilo que transmitimos

Sou um adepto do riso e do bom humor e tenho uma crise alérgica à tristeza, mas confesso que choro escondido. Escondido porque acredito que somos tudo aquilo que transmitimos, seja bom ou ruim. Nós contagiamos as pessoas ao redor e o sorriso e a tristeza são as formas mais contagiantes. Então, quando estiver triste, sorria, mesmo que doa, algumas pessoas necessitam do nosso sorriso e também precisamos do sorriso delas pra sermos contagiados. Não é pecado usar o sorriso como cicatriz.