A saudade nos engana

A saudade não é cega, porém tem péssima memória. Ela se apega aos bons momentos e fecha os olhos ou finge esquecer os ruins. Após o término de um relacionamento, depois de algum tempo, sentiremos falta. Sentiremos saudade e, logo, ela começa a nos iludir. Esquecemos de tudo aquilo que odiávamos, esquecemos as discussões, as crises de ciúme, a falta de maturidade, as desculpas esfarrapadas. Nós esquecemos tudo, tudo que a saudade não nos permite lembrar. Parece que aquela pessoa nunca nos fez mal, nunca nos machucou ou magoou. A saudade bate tão forte, que esquecemos todos os momentos tristes e, até esquecemos o motivo do término. Às vezes reatamos, mas o que acontece depois de um tempo? Todas as coisas que a saudade encobriu, voltam ao cotidiano e, aos poucos, vão minando a relação novamente.

É saudade o que eu sinto

E quando é noite eu minto
a alegria que finjo
É saudade o que sinto

Quando vejo seu jeito
e trejeitos
nas outras que desejo.

E quando digo
o que elas querem ouvir,
penso em ti.

E o seu olhar me persegue
Enquanto a noite segue

Penso então em tudo que queria te falar
e no queria escutar
Se algum dia novamente eu te encontrar.

Quem sabe a gente se esbarre em algum canto.
Quem sabe tenhamos de novo encanto.
Ou quem sabe eu me desencanto.